Netflix dos Palmares 

Um guia pessoal de navegação nas ondas do streaming – Edição 41

carta Gosta do Netflista? Receba no seu e-mail ou convide um amigo

feice Curta nossa página no Face

NET TRAILER

Mais um fruto da parceria desfeita da Netflix com a Marvel, O Justiceiro estreia hoje. A série teve o lançamento adiado em razão do massacre em Las Vegas e chega com a missão de não banalizar ainda mais a violência.

LISTFLIX – 5+1 #ÉCoisaDePreto

Cara gente Netflista, se ainda não estava claro o motivo pelo qual precisamos de um Dia da Consciência Negra, o caso de William Waack está aí para nos lembrar. A internet maravilhosamente mostrou pra ele as ótimas coisas que pretos já realizaram. Nossa humilde contribuição vai na forma uma lista feitos por/para/sobre negros:

Selma – Estava mais do que na hora dos negros contarem sua própria história, de sua própria perspectiva. É isso que a diretora Ava DuVernay faz neste longa que retrata a marcha liderada por Martin Luther King para reivindicar o direito ao voto, momento menos midiático do que o discurso “I have a dream“, mas igualmente importante. Seu trunfo é biografar Luther King como um homem político e não seu perfil pessoal.

Cara Gente Branca – Pra você que se acha todo “desconstruidão” e livre de preconceitos, Cara Gente Branca (a série e o filme) são bons choques de realidade. Racismo aqui é só o ponto de partida. A revista Superinteressante fez uma lista esperta com os principais ensinamentos da série.

Barry – Obama fumava (inclusive “a ervinha”) e namorava uma branca na faculdade. Choque! (contém ironia). Essa cinebiografia do homem antes da Michelle que viria a se tornar o primeiro presidente negro dos EUA é um deleite, da fotografia à trilha sonora, passando pela precisa atuação de Devon Terrell. Para matar as saudades de Barack e conhecer o trabalho do diretor-investidor indiano Vikram Gandhi.

Moonlight – “Quando você assiste a ‘Moonlight’, você não supõe que um garoto que cresceu como e onde nós crescemos iria crescer e criar uma obra de arte que ganha o Oscar.” A frase faz parte do discurso preparado, mas não lido, pelo diretor Barry Jenkins na confusão do anúncio de melhor filme deste ano. E o longa é mesmo uma obra-prima do que o cinema chama de estudo de personagem.

Scandal – Um dos dramalhões mais viciantes da Netflix, esta série tem muito a dizer sobre raça em meio ao ritmo alucinado em que se move a trama. A mensagem de Shonda Rhimes (criadora de Grey’s Anatomy) às vezes é sutil, mas embasa um dos melhores episódios da série: The Lawn Chair, o 14o episódio da quarta temporada. Se não quiser ver a série inteira, veja apenas esse capítulo, um dos raros “stand-alone” do seriado.

Bônus meme

cidade

Cidade de Deus O cinema brasileiro nunca mais foi mais o mesmo depois que esta galinha resolveu estragar o churrasco de Dadinho. Quer dizer, Zé Pequeno. O filme é um retrato moderno do Brasil desigual que cresceu às margens do Estado. E ainda conseguiu o feito de conseguir quatro indicações ao Oscar, inclusive de melhor diretor para Fernando Meirelles.


KIDFLIX – PARA PAIS E FILHOS

A Princesa e o Sapo – Tiana foi a primeira (e única) princesa negra da Disney, que já tinha 75 anos de história. O título original seria “The Frog Princess”, mas a Disney resolveu mudá-lo após (óbviamente) receber críticas de preconceito racial. A história segue o roteiro de conto de fadas, mas com o bônus de uma trilha sonora baseada em jazz e personagens nomeados em homenagem a Louis Armstrong e Ray Charles.


ALTERNAFLIX– FORA DO RADAR

Cavaleiro de Copas – Com um elenco invejável (Christian Bale, Natalie Portman e Cate Blanchett), este é um longa do diretor Terrence Malick. Lembram de A Árvore da Vida, aquele que as pessoas ou amam ou odeiam? Então, se você é da turma que amou, provavelmente vai gostar deste também. Se não, é melhor passar. Malick segue a mesma narrativa sem muito contexto, em um desfile de belas imagens que não necessariamente se conectam umas com as outras. O clássico: deixe o espectador completar as lacunas.


NOTIFLIX – NOTÍCIAS EM SÉRIE

Concorrência – Além de um catálogo invejável, o serviço de streaming que a Disney pretende lançar em 2019 será mais barato que a Netflix. Quem garante é o presidente da empresa dona do Mickey, Robert Iger. Mas o preço baixo tem uma contrapartida: a quantidade de filmes e séries disponíveis no serviço da Disney será menor.

Em flagrante – Uma pesquisa da Netflix com 37 mil adultos em todo mundo mostrou que 67% das pessoas assistem a conteúdos na plataforma fora de casa. Aviões e ônibus são os locais mais populares para acompanhar os conteúdos do streaming. Mas cerca de 26% responderam que já viram algo durante o expediente de trabalho.

Reunião de gigantes – O Facebook se uniu ao Google, Netflix e Amazon na Alliance for Open Media, consórcio dedicado à melhoria das tecnologias de streaming de vídeo. A ideia da organização é criar tecnologias de código aberto que tornem as transmissões online mais baratas, velozes e adequadas a todo tipo de conexão.

Netflix contrata – O ilustrador brasileiro Billy Butcher criou uma série de capas de livros para cada um dos episódios da segunda temporada de Stranger Things, inspirado nas referências à cultura pop dos anos 1980 da série. O material fez tanto sucesso na internet que ele acabou contratado pela Netflix para produzir conteúdos exclusivos.


OFFLIX – FORA DA NETFLIX

Leitura – Mal comparando, a escritora Chimamanda Ngozi Adichie está para a literatura como Shonda Rhimes está para os seriados. Em Americanah ela retrata Ifemelu, aquela amiga que todos queremos ter: inteligente, sagaz, com aquele humor afiado. Ela não é perfeita, claro. E enfrentou todo tipo de perrengue na vida, como todos nós – com as sutilizas (ou não) do racismo.


ANTES DE IR…

Leia mais notícias, listas e dicas da Netflix em nossas edições passadas. Lembrando que alguma atração indicada pode ter saído do catálogo…

Quer ver uma lista ou filme aqui? Mande sua sugestão. Bom fim de semana!